CONHEÇA O MÉTODO BLW DE INTRODUÇÃO ALIMENTAR

No post anterior falamos um pouco sobre como funciona a introdução alimentar do bebê. Uma das técnicas mencionadas para essa passagem foi o método BLW. O Blog PFzinho resolveu se aprofundar nesse assunto e trazer informações necessárias para os papais e mamães que se interessaram por essa “nova” forma de alimentar os seus filhos nos primeiros meses do desmame. 

Dizemos “nova” entre aspas porque, na verdade, esse método é bem antigo. Apenas a sua nomenclatura que ficou conhecida nos últimos anos. Mas sobre o que realmente se trata o método BLW?

O que é o método BLW

Do inglês “Baby Led Weaning”, que significa “Desmame Guiado pelo Bebê”, o BLW é um método de introdução alimentar guiado pela própria criança. Essa forma de alimentação, encoraja o bebê a se alimentar de forma autônoma, segurando os próprios alimentos e levando-os a boca. Assim, desde pequeno ele pode, sozinho, aprender a limitar ou estimular sua mastigação e saciação.

Esse método costuma ser introduzido aos seis meses de idade, que é quando, de acordo com o Ministério da Saúde, determina-se o período decisivo de iniciação alimentar de um bebê.  Ele consiste em deixar os alimentos cortados na mesinha, dando liberdade para que o bebê leve-os a boca quando e como quiser.

Qual a origem do método BLW?

Como citamos anteriormente, o método BLW é antigo e com certeza muitos papais e mamães já o praticavam antes de ouvirem falar nesse termo. 
O nome foi criado por uma agende de saúde britânica, chamada Gill Rapley. Ela defende em seu livro “Baby-led Weaning: Helping Your Baby to Love Good Food” (traduzido para o português como “Desmame Guiado pelo Bebê: Ajudando seu Filho a Amar Boa Comida”) que o objetivo principal do método é introduzir não somente comida sólidas aos bebês mas também deixar que eles se sentem à mesa e participem das refeições juntamente com a família, facilitando assim a sociabilidade da criança e seus aprendizados a partir do sexto mês de vida. Rapley esclarece também que o método BLW é mundialmente praticado há muitos anos, porém que, somente agora, passou a existir um nome para a prática.

BLW: Prós e Contras

Apesar de ser um método bastante conhecido e praticado, o BLW não é recomendado por alguns pediatras. Eles afirmam que a melhor introdução alimentar é consolidada na tradicional “papinha”. Rapley, em contrapartida, explica que o oferecimento de papinhas na introdução alimentar é uma prática de um tempo onde acreditava-se que os bebês careciam de alimentos além da amamentação já a partir dos três meses de vida. Mas que, aos seis meses os bebês já estariam aptos a manipular alimentos que necessitam de mastigação, defende a agente de saúde. E que a não ser que a criança necessite de atenção especial quando se diz respeito à saúde, elas estariam prontas para a experiência tanto quanto aos seis meses já manuseiam brinquedos e objetos, levando-os a boca. Além disso, podem demonstrar bastante curiosidade nos alimentos ingeridos pelos adultos.

Como estimular a introdução alimentar através do método BLW?

Como o método exige paciência e tempo para limpar a sujeira que provavelmente o bebê poderá fazer, o Blog PFzinho irá sugerir algumas maneiras de amenizar o impacto! 

Os primeiros passos consistem em colocar o bebê junto a mesa e disponibilizar alimentos fáceis, palpáveis e sólidos o suficiente para que não escorreguem. Os formatos dos alimentos devem facilitar o trajeto da mesa até a boca. Alimentos saudáveis e de preferência orgânicos, são extremamente recomendáveis, visto que a introdução alimentar anda de mãos dadas com alimentos naturais e de qualidade verificada para prolongar bons hábitos alimentares. O PFzinho está cheio de alimentos como esses para oferecer aos pequenos!

É normal que nos primeiros meses os pequenos comam menos que o esperado. Também é comum que eles brinquem com a comida ao invés de colocá-las na boca e é assim que começa o processo, não há necessidade de se preocupar. Forçar a criança a comer, oferecer recompensas ou castigá-las por não comer tudo jamais trará bons resultados. É importante o suporte, contanto que os papais e mamães entendam que tudo tem o seu tempo de aprendizado. Esse é um dos fatores mais importantes do método BLW: a paciência. Estressar ou apressar a criança a comer em um tempo determinado só irá dificultar o processo, por isso, o local da refeição deve ser calmo, reservado e com tempo o suficiente para que a criança se desenvolva sem relógio marcando o tempo necessário.
O método BLW irá oferecer muito além de autonomia. Ele facilitará o aprendizado e proporcionará experiências incríveis com cores, texturas e sabores. Diferente da papinha, que pode inibir cheiros e mesclar sabores tornando impossível identificar os ingredientes que a compõem, o método também permite que o bebê possa definir preferências. Além disso, dar a autonomia para a criança de fazer sua própria refeição pode facilitar a vida dos papais e mamães, que muitas vezes precisam se virar nos trinta e arranjar tempo disponível dentre tantos afazeres para alimentar o bebê de colherzinha.

O método BLW é seguro?

É fundamental que os alimentos oferecidos sejam nutritivos e variados. Intercalar entre os grupos alimentares é uma boa opção para criar um cardápio diversificado e rico em nutrientes. Esse é o trabalho dos pais. De resto, a agente de saúde garante que as necessidades fisiológicas do bebê pode auxiliá-lo a se alimentar tranquilamente sozinho. 

Alguns pais se preocupam com a possibilidade do bebê engasgar com os alimentos. Mas Rapley garante que se o bebê estiver posicionado corretamente, sentado e ereto, não há um risco maior de se engasgar com o método. É necessário que ele tenha o controle com o que entra em sua boca, e isso é determinado previamente pelos pais, então é importante que haja um bom senso. Os pais devem dar 100% de autonomia a criança na hora da refeição, sem que haja uma interferência por parte deles. Se houver algum receio de que a criança não possa se alimentar com aquele item, o mais indicado é trocá-lo por algum outro que a criança se sentirá mais segura em manusear.

As últimas dicas do PFzinho

Como dissemos anteriormente, é normal que a criança se suje e suje o local onde será praticado o BLW. Para amenizar a sujeira, recomendamos que os alimentos sejam oferecidos sem prato, pois bebês possuem uma grande predisposição em atirá-los ao chão. Você pode servi-la com alimentos sólidos direto na mesinha de comer e se for necessário, forrar o chão com um plástico na zona de “perigo” para que a limpeza seja eficaz. 
Não se esqueça de oferecer alimentos saudáveis para os pequenos. O PFzinho possui uma variedade imensa de alimentos que irão saciá-los com muita nutrição. Isso porque todos os pratos do PFzinho são 100% naturais e orgânicos. Olha que legal? Além disso, ficaríamos muito orgulhosos de fazer parte dessa etapa tão importante na vida de um bebê, que é a época da introdução alimentar! Confira nossos pratos feitos, sobremesas, lanches e muito mais em nosso site oficial e proporcione a melhor experiência para o seu bebê! Vem com a gente!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Open chat