Mãe de primeira viagem? Conheça os tipos de parto!

Conheça os tipos de parto

Uma preocupação comum às mães de primeira viagem é o momento do parto. A gravidez é um período cheio de alegrias, angústias, dúvidas e novas descobertas. Para te ajudar a passar por esse momento, o Blog PFzinho separou uma série de dicas sobre os tipos de parto que você pode recorrer. Confira!

O parto é o momento mais importante de qualquer gravidez e precisa ser tratado como tal. Existem diversas condições de desenvolvimento dos bebês e é essencial para nós, mamães, entendermos e sabermos como o nascimento será conduzido.

Existem dois tipos principais de parto: o normal e a cesariana. O tipo de parto normal, apesar de ser o modo mais saudável e não envolver um procedimento cirúrgico, não costuma ser a primeira opção das gestantes. Mães têm preferido a cesariana por conta da comodidade de agendar o parto e evitar estresses e longas horas de espera pelo parto normal.

Entretanto, a cesariana é desestimulada pela Organização Mundial da Saúde por conta do risco dos partos serem prematuros. A OMS recomenda que a cesariana não represente mais de 15% dos tipos de parto de um país. No Brasil, a estimativa é de que 40% dos nascimentos sejam através de cesarianas.

Agora que você já conhece os dois principais tipos de parto, vamos nos aprofundar e mostrar todas as alternativas entre eles. A tendência é que, com as inovações no mundo obstétrico e tecnológico, sejam criados mais e mais possibilidades para as mães de primeira viagem, mas por hora, vamos conhecer essas 8 possibilidades abaixo:

Pai e mãe de primeira viagem? O Blog PFzinho ajuda vocês nessa nova fase da vida!
Pai e mãe de primeira viagem? O Blog PFzinho ajuda vocês nessa nova fase da vida!

Parto Normal

É o tipo de parto mais convencional. Nele, as mulheres entram em trabalho de parto espontaneamente, sem nenhum estímulo médico. Geralmente, o parto normal ocorre entre a 37ª e a 42ª semana de gravidez. Normalmente, é indicado para todas as grávidas. Seu início é marcado por contrações. Um ponto importante sobre o parto normal é que podem ser aplicadas anestesias. As mais comuns são a peridural (aplicada na lombar) e a raquidiana (na medula). Por ter um efeito mais ágil, a raquidiana é a mais recomendada para ser utilizada antes do nascimento.

Parto Natural

Muitas pessoas confundem o parto normal com o parto natural, porém, a diferença entre eles é simples. O parto natural acontece com o mínimo de intervenções médicas possíveis. Todo o processo segue os comandos do corpo da mulher, sem o uso de anestesias. Algumas mães fazem o parto natural em casa, mas sempre é necessária a presença de profissionais especializadas, como obstetras, por exemplo.

Independente dos tipos de parto, é essencial um acompanhamento médico.
Independente dos tipos de parto, sempre é essencial um acompanhamento médico.

Parto Cesariano

O tipo de parto cesariano é unicamente recomendado para os casos em que o parto normal não é possível de acontecer. Como estamos falando de um procedimento cirúrgico, para o parto cesariano é necessário que a gestante esteja em jejum. Mesmo anestesiada, é possível que a mãe fique acordada e presencie o nascimento do seu filho.

A cesárea também é recomendada em alguns casos específicos. Por exemplo, quando o beb}e está sentado, ou caso a mãe já tenha realizado outra cesárea, possui infecções como herpes ou HIV, ou ainda quando o cordão umbilical está colocando em risco a vida da criança.

Cesárea Humanizada

Uma alternativa à cesárea é a cesárea humanizada. Seu objetivo é que o parto seja similar ao conceito do parto normal. Nele, a gestante é mais valorizada e o ambiente da sala de cirurgia é o mais confortável possível. Em alguns casos, é possível colocar até música no ambiente. Uma característica desse tipo de parto é que o cordão umbilical não é cortado até que pare de pulsar. Além disso, o bebê é colocado junto da mãe imediatamente após o nascimento. 

Parto na Água

O parto na água é um dos tipos de parto que mais tem chamado a atenção das novas gestantes. O motivo do aumento da procura é o fato dele ser um dos mais confortáveis que existem. A água facilita a irrigação sanguínea, permite um maior relaxamento muscular e a auxilia na dilatação do colo uterino, acelerando o parto e também promovendo uma sensação de bem-estar. Pensando no lado do bebê, o parto na água é um dos menos traumáticos. Há menos luz, barulho e elementos externos para o estressar no momento do nascimento. Para realizar um parto desse tipo, opte por uma maternidade que ofereça esse tipo de atendimento. O parto na água é um procedimento onde é extremamente necessária a presença de profissionais preparados.

Parto de Cócoras

Para o parto de cócoras, a gestante precisa ficar agachada, na posição de cócoras, durante o nascimento do bebê. Normalmente, é um tipo de parto que tende a ser mais rápido que os outros. Essa posição permite à musculatura da pelve e do abdômen que relaxe e conte com a ajuda da gravidade, facilitando a saída da criança. 

Para que o parto de cócoras seja possível, o bebê precisa estar com a cabeça para baixo, pesar até 4 quilos e a gestante com 10 centímetros de dilatação. Outro fator essencial para esse tipo de parto é que o período de gestação tenha sido saudável e que a mamãe possua um bom condicionamento físico. Nessa opção não há aplicação de anestesias.

Parto Leboyer

O parto Leboyer foi desenvolvido por um médico francês na década de 70. Também conhecido como “parto sem violência”, tem como objetivo não estressar o bebê e tornar seu nascimento o menos traumático possível. Por isso, todo o parto é conduzido pela mãe e o cordão umbilical só será cortado quando parar de pulsar. Para a experiência completa, é necessário que ocorra em um ambiente silencioso e com pouca luz. 

Parto Humanizado

O parto humanizado é um tipo de parto em que se tem respeito às mulheres e ao bebê. Nele, a gestante pode escolher onde quer ter o bebê, quem poderá a acompanhar, qual a melhor posição para ela, com ou sem luz, se haverá uso da banheira, e muitos outros fatores. Pode ter aplicação de anestesia e ainda é possível escolher se quer comer algo durante o trabalho de parto.

Conta pra gente: conseguiu escolher o tipo de parto que prefere?
Conta pra gente: conseguiu escolher o tipo de parto que prefere?

Independente do tipo de parto escolhido, ou sugerido, é importante saber que sempre  será necessária a presença de uma equipe médica.

E você? Qual a sua preferência? Já teve filhos? Qual tipo de parto escolheu? Comente e deixe a gente saber!

Mais conteúdos sobre gestação, saúde da mulher e do bebê

Dicas de leitura:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba novidades, dicas e promoções!

Open chat